Juiz determina que Trump apresente declarações de impostos
capa

Juiz determina que Trump apresente declarações de impostos

Advogados do presidente americano recorreram imediatamente da decisão em uma instância superior

Por
AFP

"Democratas radicais de esquerda fracassaram em todas as frentes", criticou Trump

publicidade

Um juiz federal de Nova York rejeitou nesta segunda-feira os esforços do presidente Donald Trump para bloquear o acesso a suas declarações de impostos pessoais e corporativas, alegando que os presidentes em exercício não são imunes a investigações criminais.

Em uma decisão de 75 páginas, o juiz Victor Marrero rejeitou o argumento de Trump sobre ampla imunidade presidencial, dizendo que não considerar os assuntos pessoais e profissionais do presidente poderia ir contra a administração da justiça. "Este tribunal não pode respaldar uma afirmação tão categórica e ilimitada da imunidade presidencial do processo judicial", escreveu Marrero, acrescentando que isso "colocaria o presidente acima da lei".

A decisão abriu uma nova frente em um esforço de anos para obter cópias das declarações de impostos do presidente, que prometeu torná-las públicas na campanha eleitoral. Contudo, o mandatário republicano se negou a publicar suas declarações de renda, que já foram solicitadas inclusive pela Câmara de Representantes, controlada pelos democratas. 

Os advogados de Trump recorreram imediatamente da decisão em uma instância superior, e a corte emitiu uma suspensão temporária da ordem do juiz, disse Jay Sekulow, advogado do presidente. Trump apresentou uma ação contra o promotor do distrito de Manhattan, Cyrus Vance Jr, que havia intimado a empresa de contabilidade Mazars USA para obter acesso às declarações de impostos do presidente a partir de 2011.

Vance está investigando os pagamentos feitos por Michael Cohen, ex-advogado pessoal de Trump, a Stormy Daniels, uma atriz pornô que afirmou ter mantido uma relação com Trump antes do republicano disputar a presidência. Atualmente, Cohen cumpre três anos de prisão, após ter admitido que pagou para manter Daniels e outra mulher em silêncio, violando a lei de financiamento de campanha, que cometeu fraude fiscal e mentiu para o Congresso.

Trump criticou as decisões da Justiça: "os democratas radicais de esquerda fracassaram em todas as frentes, por isso agora estão pressionando os fiscais locais democratas da cidade de Nova York para que vão atrás do presidente". O presidente rompeu com uma tradição de longa data ao se negar a revelar suas declarações de impostos, como faziam os chefes de Estado americanos desde a década de 1970, apesar de isto não ser exigido pela lei.