México aplica em enfermeira primeira dose da vacina contra Covid-19

México aplica em enfermeira primeira dose da vacina contra Covid-19

País mexicano é o primeiro da América Latina a ter o imunizante desenvolvido pela Pfizeer/BioNTech

AFP

México aplica em enfermeira primeira dose da vacina contra Covid-19

publicidade

O México aplicou nesta quinta-feira em uma enfermeira de 59 anos a primeira dose da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer/BioNTech, de acordo com imagens exibidas ao vivo pelo governo. "São poucas doses, mas (...) o México é o primeiro na América Latina a ter esta vacina", disse o presidente Andrés Manuel López Obrador.

A enfermeira María Irene Ramírez recebeu a dose no Hospital Geral, na Cidade do México, onde teve início a primeira fase da vacinação com os profissionais da saúde que atuam no combate à doença. A pandemia provocou mais de 120 mil mortes e mais de 1,35 milhão de contágios no país de 129 milhões de habitantes.

"Estou um pouco nervosa, mas muito feliz. É o melhor presente que poderia receber em 2020, dá mais segurança e ânimo para seguir na guerra contra um inimigo invisível. Temos medo, mas devemos seguir", disse Ramírez, com o rosto protegido, antes de receber a vacina.

Veja Também

A segunda pessoa a receber a vacina foi uma enfermeira de Querétaro e a terceira um médico de Toluca, cidades da região central do país. No decorrer do dia serão inoculadas 2.975 pessoas que trabalham em unidades de covid-19, incluindo médicos, enfermeiras, auxiliares de enfermagem, trabalhadores de laboratório e funcionários de limpeza.

A campanha começou um dia após a chegada ao país, por transporte aéreo, do primeiro lote de 3.000 vacinas a partir da Bélgica. As doses são protegidas pelas Forças Armadas e têm um chip para permitir que sejam monitoradas.

As primeiras vacinas servirão para "calibrar a cadeia de frio" de -70ºC exigida e para ajustar o processo em caso de necessidade, informou o chanceler Marcelo Ebrard, que coordena a gestão para a aquisição das vacinas.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895