capa

Maduro pede a militares brasileiros que detenham "loucura" de Bolsonaro

Mourão afirmou em Washington que o Brasil não é partidário de uma intervenção militar no país

Por
AFP

Maduro disse que nunca antes "um presidente do Brasil havia ameaçado invadir um povo vizinho

publicidade

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou nesta sexta-feira seu homólogo do Brasil, Jair Bolsonaro, de estimular uma invasão militar em seu país e chamou os militares brasileiros a deterem sua "loucura". "Faço um chamado às forças militares do Brasil a deter a loucura de Jair Bolsonaro e sua ameaça de guerra contra a Venezuela", disse o mandatário durante uma transmissão televisiva, na qual também qualificou o brasileiro de "filhote de fascista" e "imitador de Hitler".

Durante um ato com movimentos de esquerda, Maduro, cuja reeleição é questionada por mais de 50 países que a consideram resultado de eleições "fraudulentas", disse que nunca antes "um presidente do Brasil havia ameaçado invadir um povo vizinho", e que daquela visita a seu par Donald Trump, e sua posterior reunião em Israel com Benjamin Netanyahu, Bolsonaro "veio mais louco do que nunca".

Na segunda-feira, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou em Washington que o Brasil não é partidário de uma intervenção militar para solucionar a crise na Venezuela. Bolsonaro tacha o governo socialista venezuelano de "ditadura". Durante sua visita recente aos Estados Unidos, em março, se mostrou favorável a uma intervenção junto a Washington.