Mais um médico morre infectado pelo arenavírus na Bolívia
capa

Mais um médico morre infectado pelo arenavírus na Bolívia

Gustavo Vidales se encontrava em terapia intensiva desde o começo de julho

Por
AFP

publicidade

Um médico boliviano morreu por complicações derivadas de uma infecção do arenavírus, a segunda morte de um profissional dessa área na Bolívia vinculada a esse vírus este ano, informou nesta quarta-feira a ministra da Saúde, Gabriela Montaño. "Temos que lamentar profundamente o falecimento do doutor (Gustavo) Vidales por uma disfunção orgânica múltipla", declarou a ministra da Saúde em coletiva de imprensa.

Gustavo Vidales, que se encontrava em terapia intensiva desde o começo de julho, sofreu contágio enquanto atendia sua colega Ximena Cuéllar, que morreu no final de junho em La Paz, para onde foi transferida em estado grave da zona subtropical de Caranavi, no oeste do país. O chamado "paciente zero", que contagiou a médica Cuéllar, é um agricultor de 61 anos que morreu no fim de maio em Caranavi.

Segundo a ministra Montaño, dos seis casos suspeitos registrados desde então, apenas três, que são os que morreram, então confirmados como portadores do arenavirus. O presidente do Colégio de Médicos de La Paz, Luis Larrea, afirmou que Vidales "se encontrava com um diagnóstico muito reservado" por conta de hemorragias internas que afetaram os rins, fígado e pulmões.

O Ministério da Saúde ordenou também que seja obrigatório o uso de máscaras respiratórias e luvas de borracha nos hospitais locais como medida preventiva, além de a realização de campanhas sanitárias na região de Caranavi.