Militares retidos e armas roubadas em novos distúrbios na Bolívia
capa

Militares retidos e armas roubadas em novos distúrbios na Bolívia

Cochabamba é um dos focos da crise social e política que surgiu após a reeleição, em 20 de outubro, do então presidente Evo Morales

Por
AFP

Situação segue tensa em Cochabamba

publicidade

Manifestantes bolivianos mantiveram sete militares retidos e destruíram vários veículos que estavam transportando lixo para um armazém em K'ara K'ara, no centro do país, informou o ministro do Governo neste sábado. "Pegaram como reféns seis soldados e um oficial. Resgatamos os seis soldados e falta o oficial. Também roubaram as armas deles", disse à imprensa o ministro.

Vários militares foram atingidos por pedras, segundo o serviço de K'ara K'ara. Cochabamba é um dos focos da crise social e política que surgiu após a reeleição, em 20 de outubro, do então presidente Evo Morales, que mais tarde foi forçado a renunciar devido à suposta fraude no processo e em seguida partiu em exílio para o México.

"Cerca de 85% do país já está pacificado, mas não faltam aqueles que querem prejudicar o país, aqueles que alimentam apenas sua maneira de fazer as coisas com a morte, com ódio e com vingança ", afirmou Murillo.