Ministro da Economia da Argentina renuncia
capa

Ministro da Economia da Argentina renuncia

Macri terá de fazer troca em meio ao agravamento de crise e a meses da eleição

Por
Correio do Povo

Nicolas Dujovne renunciou ao Ministério da Economia

publicidade

Em meio a um aprofundamento da crise econômica causada pela derrota eleitoral do governo nas prévias eleitorais, o ministro da Economia da Argentina, Nicolása Dujovne, renunciou ao cargo neste sábado. Ele estava à frente da pasta desde janeiro de 2017. 

Dujvone apresentou sua renúncia em uma carta enviada ao presidente Mauricio Macri. Ele justificou a decisão dizendo que a faz “convencido que, em virtude das circunstâncias, a gestão que lideras necessita uma renovação definitiva na área econômica”, escreveu. 

“Sem dúvidas cometemos erros, que nunca duvidamos em reconhecer e fizemos todo o possível para corrigi-los”, acrescentou o agora ex-ministro, que também citou que a gestão atual reduziu o déficit e o gasto público. 

Para o cargo, Mauricio Macri convidou Hernán Lacunza, secretário de Economia da província de Buenos Aires. Ele estava de férias em Neunquén, no Sul da Argentina, e regressou a Buenos Aires para reunir-se com o presidente.  

No domingo passado, o presidente Mauricio Macri foi derrotado pelo candidato de esquerda, Alberto Fernandez – que tem como vice a ex-presidente Cristina Kirchner. O revés, com cifras que se forem repetidas na eleição de outubro darão a vitória em primeiro tuarno à oposição, teve forte impacto no mercado, desvalorizando em mais de 30% o peso em frente ao dólar.