Murray Gell-Mann, vencedor do Nobel de Física, morre aos 89 anos
capa

Murray Gell-Mann, vencedor do Nobel de Física, morre aos 89 anos

Físico desenvolveu teoria que definem subunidades pareadas em particulas subatômicas

Por
AFP

publicidade

O físico americano Murray Gell-Mann, que desenvolveu a teoria dos quarks e venceu o Prêmio Nobel em 1969, faleceu na sexta-feira aos 89 anos, anunciou no domingo o Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), onde ele foi professor. Considerado um dos físicos mais importantes do século XX, ele desenvolveu na década de 1960 a teoria, segundo a qual as partículas subatômicas - prótons e nêutrons - eram compostas por subunidades pareadas.

Mais tarde, experimentos confirmaram a existência das partículas, um tema constante de estudo por parte dos físicos, incluindo os do chamado "Grande Colisor de Hádrons", o maior acelerador de partículas do mundo. Em seus estudos, Gell-Mann estabeleceu um critério para colocar partículas em grupos de oito em função das características como a carga elétrica ou a rotação. Ele o batizou de "caminho óctuplo", o que rendeu a vitória no Prêmio Nobel de Física de 1969. Nascido na cidade de Nova York em 15 de setembro de 1929, Gell-Mann foi estimulado a estudar Física por seu pai e obteve o doutorado na disciplina pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts em 1951.