Número de passageiros aéreos caiu 66% em 2020, um retrocesso recorde

Número de passageiros aéreos caiu 66% em 2020, um retrocesso recorde

Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) afirmou que perspectivas de recuperação em 2021 são "sombrias"

AFP

Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) afirmou que perspectivas de recuperação em 2021 são "sombrias"

publicidade

O número de passageiros aéreos caiu 66% em 2020 em relação a 2019, um retrocesso recorde devido às restrições impostas pela pandemia de coronavírus, anunciou nesta quarta-feiraa Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). Este é o "maior abalo vivenciado pelo setor", resumiu Brian Pearce, economista-chefe da organização, em uma vídeoconferência.

Como consequência do fechamento de fronteiras e outras restrições impostas em uma tentativa de controlar a pandemia, as rotas nacionais evoluíram ligeiramente melhor que o tráfego internacional (-75%), acrescentou Pearce.

A IATA, que reúne 190 companhias aéreas do mundo, também alertou que as perspectivas de recuperação em 2021 são "sombrias" devido à aparição de novas variantes da Covid-19, embora não tenha revisado formalmente para baixo suas previsões para o ano. "Começamos 2021, que ainda esperamos que seja um ano de recuperação, de um ponto muito baixo", disse Pearce, enquanto expressou a esperança de que a vacinação provoque uma recuperação da demanda no final do ano.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895