No Uruguai, presidente destitui comandante e chefes militares
capa

No Uruguai, presidente destitui comandante e chefes militares

General ocultou confissão criminal de oficial da reserva durante ditadura no país

Por
AE

González havia assumido o posto apenas duas semanas antes

publicidade

* Com informações da Associated Press

O presidente Tabaré Vázquez destituiu nesta segunda-feira o comandante do Exército do Uruguai, general José González, por ter ocultado que um militar da reserva admitiu um crime da ditadura militar. González havia assumido o posto apenas duas semanas antes. Além disso, o ministro da Defesa Nacional, Jorge Menéndez, apresentou sua demissão.

A crise surgiu quando se soube que, em um Tribunal de Honra que o Exército realizou para o tenente-coronel da reserva José Gavazzo, este admitiu que em 1973 lançou ao rio o corpo de um guerrilheiro tupamaro para desaparecer com ele. Nem os integrantes do tribunal nem o comando do Exército comunicaram o caso à promotoria do país.

Vázquez também afastou outros cinco generais. Dois deles integraram o mesmo tribunal e outros três formaram parte de um tribunal que ratificou a decisão original. Segundo comunicado da presidência, Vázquez havia homologado o Tribunal de Honra sem ter lido a totalidade de suas atas e só soube da confissão de Gavazzo ao ler o informe publicado no sábado pelo jornal El Observador.