Otan discutirá nesta terça pouso forçado de avião em Belarus

Otan discutirá nesta terça pouso forçado de avião em Belarus

Ativista da oposição ao governo estava na aeronave da Ryanair

AFP

Otan discutirá nesta terça pouso forçado de avião em Belarus

publicidade

Os embaixadores na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) discutem, nesta terça-feira (25), a aterrissagem forçado de um avião da empresa Ryanair em Belarus, que levava a bordo um ativista da oposição desse país.

"Os aliados realizam consultas sobre a aterrissagem forçada do avião da Ryanair por parte de Belarus, e os embaixadores vão discutir o tema amanhã (25)", disse um porta-voz da aliança militar à AFP nesta segunda-feira (24).

Veja Também

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, classificou o ocorrido em Belarus como "um incidente sério e perigoso, que requer uma investigação internacional". O caso explodiu na noite de domingo. Um avião da Ryanair, que voava da Grécia para a Lituânia, foi obrigado a aterrissar em Minsk, onde a polícia retirou da aeronave e prendeu o ativista Roman Protasevich.

Além de pertencerem à União Europeia (UE), Grécia e Lituânia também são membros da Otan. Os líderes europeus iniciam nesta segunda-feira à noite uma cúpula presencial em Bruxelas. A agenda do encontro havia sido cuidadosamente preparada, mas a crise em Belarus deslocou os demais temas e se impôs como discussão prioritária.

A agenda original da cúpula, a qual os líderes ainda tentarão recuperar, concentrava-se em temas como mudança climática, ação comum frente à pandemia do coronavírus e relações da UE com a Rússia. Diante desse novo cenário, os líderes europeus devem agora formular uma resposta unificada. Vários membros do bloco já fizeram referência à adoção de novas sanções contra o governo de Minsk.

A UE já havia adotado sanções contra várias autoridades bielo-russas, incluindo o presidente Alexander Lukashenko, por fraude na eleição presidencial de agosto de 2020 e pela repressão aos protestos que se seguiram. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895