Países da UE aprovam suspender regras de disciplina orçamentária por coronavírus
capa

Países da UE aprovam suspender regras de disciplina orçamentária por coronavírus

Medida permite que governos ampliem seus gastos no enfrentamento ao Covid-19

Por
AFP

Medida permite que governos ampliem seus gastos no enfrentamento ao Covid-19


publicidade

Os países da União Europeia (UE) aprovaram, nesta segunda-feira, a proposta da Comissão Europeia de suspender as regras da disciplina orçamentária para permitir que os governos aumentem seus gastos públicos para enfrentar o novo coronavírus. A decisão sem precedentes "garantirá a flexibilidade necessária para adotar todas as medidas necessárias para apoiar nossos sistemas de saúde (...) e proteger nossas economias", disseram os ministros europeus das Finanças em comunicado conjunto.

Os 27 estimaram que "as condições estão preenchidas" para ativar a "cláusula geral de fuga" do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), segundo o ministro croata Zdravco Maric, cujo país assume a presidência temporária da UE. "Isso nos dará a oportunidade de ir mais longe, fornecendo incentivos fiscais para nossas economias", acrescentou Maric em um vídeo, após uma reunião por videoconferência de ministros de finanças europeus.


O PEC, aplicável aos 19 países da zona do euro, limita o déficit público a 3% e a dívida pública a 60% do Produto Interno Bruto (PIB), sob pena de sanções econômicas. A Comissão é responsável por avaliar a sua conformidade. A chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, propôs na sexta-feira ativar a "cláusula geral de fuga", criada em 2011 em meio à crise da dívida, para que os países possam aumentar seus investimentos contra o Covid-19. Bruxelas apoia assim os anúncios de gastos públicos milionários em países como Itália, França e Espanha para apoiar seus sistemas de saúde e suas economias a partir do impacto do novo coronavírus que, segundo a UE, poderia causar a recessão do bloco em 2020.