Papa pede ajuda urgente para a fome no Sudão do Sul
capa

Papa pede ajuda urgente para a fome no Sudão do Sul

Problema ameaça quase metade dos 11 milhões de habitantes do país africano

Por
AFP

Papa pede ajuda urgente para a fome no Sudão do Sul


publicidade

O papa Francisco pediu nesta quarta-feira ajuda urgente e concreta para o Sudão do Sul, que enfrenta uma situação de
fome que ameaça quase a metade dos 11 milhões de habitantes deste país africano. "Neste momento, é mais do que nunca necessário o compromisso de todos e não se conformar com declarações, e sim colocar em andamento gestos concretos de ajuda alimentar e permitir que possa alcançar as populações que sofrem", afirmou o papa ao final de sua audiência-geral na Praça de São Pedro.

O governo do Sudão do Sul declarou pela primeira vez várias zonas do país em situação de fome causada pelo homem.
Várias áreas do estado de Unidade, no norte do país, estão em situação de "fome ou risco de fome", provocada pela guerra que atinge o Sudão do Sul há mais de três anos, declarou à imprensa Isaiah Chol Aruai, presidente do Gabinete Nacional de Estatísticas do Sudão do Sul.

A declaração se baseia na escala CIF, a mais utilizada para classificar a segurança alimentar. Três organizações da ONU - o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e Programa Alimentar Mundial (PMA) - indicaram que os 100 mil sul-sudaneses de Unidade são vítimas da fome, o nível mais alto na escala IPC.