Passageiros em cruzeiro do Uruguai contaminado com Covid-19 serão evacuados

Passageiros em cruzeiro do Uruguai contaminado com Covid-19 serão evacuados

Cerca de 25 passageiros e 80 membros da tripulação continuam no barco

AFP

Embarcação se encontra há mais de duas semanas frente ao porto de Montevidéu

publicidade

Um voo médico vai transferir para os Estados Unidos os passageiros que ainda permanecem no cruzeiro australiano "Greg Mortimer", ancorado em águas uruguaias com a presença de coronavírus. A informação é da embaixada dos Estados Unidos neste país sul-americano.

Cerca de 25 passageiros e 80 membros da tripulação continuam no barco. No sábado passado, 110 australianos e neozelandeses partiram do Uruguai em um avião sanitário rumo a Melbourne.

A embarcação, que se encontra há mais de duas semanas frente ao porto de Montevidéu, chegou com mais de 200 pessoas a bordo e cerca de 100 casos de coronavírus detectados. "Os passageiros que ainda permanecem no cruzeiro 'Greg Mortimer', incluindo seis cidadãos americanos, retornarão para os Estados Unidos em um voo médico de evacuação, organizado pela linha de cruzeiro Aurora Expeditions", disse a Embaixada, em uma nota à imprensa.

O avião deve aterrissar ainda hoje em Montevidéu e decolar amanhã, rumo a Miami, na Flórida, "se for possível pelo clima", disse à AFP uma fonte da Embaixada. Aqueles que não são cidadãos americanos farão escala em Miami e seguirão nos voos sanitários para seus respectivos países.

O translado do navio para o aeroporto internacional de Montevidéu será feito por um corredor humanitário para garantir o transporte seguro de passageiros de cruzeiro que estiveram expostos ao coronavírus. A operação será similar à que foi realizada no sábado para retirar australianos e neozelandeses.

Os cerca de 80 tripulantes do "Greg Mortimer" permanecerão confinados no barco durante a quarentena para depois voltarem para a embarcação. O chanceler do Uruguai, Ernesto Talvi, informou ontem que um cidadão indonésio, de 38 anos, será levado para um hospital, onde receberá atenção médica. Dos cinco passageiros internados em hospitais locais, dois evoluíram muito bem e devem receber alta em breve.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895