Pesquisa aponta que tremores de Merkel são "assunto privado" para maioria dos alemães
capa

Pesquisa aponta que tremores de Merkel são "assunto privado" para maioria dos alemães

Segundo o levantamento, apenas 39% dos entrevistados acredita que o assunto é de interesse público

Por
AFP

Merkel faz 65 anos no próximo dia 17 e está a 14 anos no poder

publicidade

Segundo a pesquisa Civey, publicada neste sábado, a ampla maioria dos alemães (59%) considera que os episódios de tremores sofridos em público pela chanceler Angela Merkel são temas de âmbito "privado". De acordo com o levantamento, outros 39% acreditam que o tema é de interesse público. Nas últimas semanas, a saúde de Merkel, no poder há quase 14 anos, causou preocupação depois que ela apresentou três vezes o problema em atos oficiais. A dirigente completa 65 anos no próximo dia 17.

Entre os entrevistados estão simpatizantes da CDU, o partido conservador de Merkel, do SPD (socialdemocratas) e dos Verdes. Apenas os partidários da AfD (extrema direita) consideram que é uma questão de interesse público.

Na quinta-feira, em cerimônia oficial, um dia depois de sofrer novos tremores em público, Merkel excepcionalmente se sentou em uma cadeira. Após os novos espasmos, a chanceler disse estar "muito bem" e explicou que reagiu com ansiedade, ao se lembrar do primeiro episódio de tremores, ocorrido há menos de um mês.

Segundo o jornal Bild, Merkel se submeteu a uma bateria exaustiva de exames médicos, após o primeiro incidente, em 18 de junho, em um ato com presidente ucraniano, Volodimir Zelenski. A chanceler então atribuiu o episódio a uma desidratação relacionada ao intenso calor que fazia em Berlim.