Petrobras reabastece petroleiros iranianos
capa

Petrobras reabastece petroleiros iranianos

Navios estão parados em porto do Paraná desde junho

Por
AFP

Empresa não fornecia combustível temendo violar sanções americanas

publicidade

Dois navios iranianos que estão parados no porto de Paranaguá, no Paraná, há várias semanas vão deixar a costa brasileira neste fim de semana, após o Supremo Tribunal Federal (STF) ordenar que a Petrobras fornecesse combustível às embarcações. Os navios estão atracados desde o começo do mês passado, após a Petrobras se recursar a fornecer combustível, temendo violar as sanções americanas contra a República Islâmica.

A Portos do Paraná, que administra o porto, informou que a disputa "termina este fim de semana". Um porta-voz da Eleva Química, empresa brasileira que contratou os navios, disse que o reabastecimento de combustível começou nas primeiras horas do sábado e deve terminar ainda hoje. As duas embarcações devem partir neste fim de semana. O "Bavand", que está carregado de milho, receberá 1.300 toneladas de combustível, anunciou a Portos do Paraná em nota.

Já o "Termeh" receberá 600 toneladas. A Petrobras não confirmou se estava cumprindo a decisão do STF de quinta-feira. O Supremo ordenou que a Petrobras abastecesse os navios após o principal enviado do Irã ao Brasil afirmar à Bloomberg que Teerã pode suspender as importações do Brasil caso o problema não seja resolvido.

A Petrobras afirmou que tanto os navios, como a empresa iraniana proprietária deles, tinham sido sancionados pelos Estados Unidos, segundo a Sapid Shipping. O Irã é um dos maiores importadores de produtos agrícolas brasileiros, sobretudo soja, carne e açúcar. As tensões no Golfo aumentaram nos últimos meses, reacendidas após a saída de Washington do programa nuclear iraniano e a restauração de sanções contra Teerã.