Polícia de Nova Iorque busca homem suspeito de atirar em estação do metrô

Polícia de Nova Iorque busca homem suspeito de atirar em estação do metrô

Autor estaria utilizando um máscara de gás e um colete laranja no momento do ataque

AE

Polícia busca autor de ataque em trem

publicidade

Um porta-voz do Departamento de Polícia de Nova Iorque falou sobre o ataque que ocorreu na manhã desta terça-feira, na plataforma de uma estação de metrô do Brooklyn, que resultou em ao menos 16 feridos. Segundo a polícia, dez pessoas foram baleadas e os outras seis inalaram fumaça ou foram atingidas por estilhaços. Ninguém corre risco de vida. 

O porta-voz disse que os investigadores acreditam que o atirador disparou de dentro de um vagão de um trem do metrô ao explodir uma bomba de fumaça. Vídeos postados nas redes sociais mostram passageiros em pânico saindo do vagão para uma plataforma na rua 36 enquanto a fumaça subia pela estação. Policiais encontraram dispositivos não detonados e estão procurando um homem com uma máscara de gás e um colete laranja de construção.

Uma foto da cena mostrava pessoas atendendo passageiros ensanguentados deitados no chão da estação. Nos vídeos postados em redes sociais, pessoas aparecem ensanguentadas e pedem que a polícia seja chamada. "A porta do metrô se abriu em um estado de calamidade. Havia fumaça, sangue e pessoas gritando’", disse uma testemunha ocular chamada Sam Carcamo à estação de rádio 010 WINS. Ele estava na plataforma à espera do trem.

À Associated Press, o morador do Brooklyn Danny Mastrogiorgio relatou que havia acabado de deixar o filho na escola quando percebeu a multidão de passageiros saindo do metrô em pânico. Pelo menos dois deles tinham ferimentos na perna, disse. "Foi uma loucura. Ninguém sabia exatamente o que estava acontecendo", declarou.

Allan Lee, proprietário de um café próximo à estação, também relatou que viu quando meia dúzia de carros de polícia e de bombeiros chegaram ao quarteirão da rua 36. Quando notou oficiais e cães do esquadrão antibomba, teve certeza de que não era um problema cotidiano do metrô. "Então eles começaram a conduzir as pessoas que estavam no quarteirão para o quarteirão ao lado e depois fecharam a entrada do metrô", disse ele à AP.

O incidente aconteceu em uma linha de metrô que atravessa o sul do Brooklyn em um bairro a cerca de 15 minutos de trem de Manhattan. Escolas locais, incluindo a Sunset Park High School, do outro lado da rua, foram fechadas. Os trens que atendem a essa estação estavam atrasados durante a hora do rush da manhã.

A governadora de Nova York, Kathy Hochul, disse em um comunicado que foi informada sobre a situação e que seu escritório trabalharia junto com as autoridades de trânsito e o departamento de polícia enquanto a investigação continuasse.

Veja Também

Violência crescente

Policiais estavam vasculhando a 4ª Avenida, rua transversal da estação, perguntando a testemunhas se eles estavam no trem. Luzes de emergência eram visíveis a pelo menos uma dúzia de quarteirões de distância da estação, montando um cordão policial para isolar a área.

A cidade de Nova York enfrenta uma série de tiroteios. Até 3 de abril, os incidentes com tiros aumentaram de 260 para 296 na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com estatísticas do Departamento de Polícia.

Outros incidentes graves também foram registrados nos últimos meses, inclusive nos metrôs da cidade. Uma das mais chocantes foi em janeiro, quando uma mulher morreu ao ser empurrada por um estranho para os trilhos na frente de um trem.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895