capa

Primeiro-ministro é reeleito com vantagem esmagadora na Índia

Partido aliado conquistou 340 cadeiras das 543 na Câmara dos Deputados

Por
AE

Eleição foi a maior na história da democracia, com quase 600 milhões de eleitores

publicidade

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, conseguiu seguir no poder e sair de eleições com força política, o que lhe dará margem para buscar uma agenda ambiciosa internamente e no exterior. Com quase todos os votos computados, estimativas de televisões locais e a contagem oficial do governo mostram nesta quinta-feira que o partido governista BJP e seus aliados devem ficar com mais de 340 cadeiras, o suficiente para ter maioria na Câmara dos Deputados, que tem 543 vagas. O Partido do Congresso, o principal da oposição, deve levar menos de 100 cadeiras.

A eleição foi a maior na história da democracia, com quase 600 milhões de eleitores, e considerada um referendo sobre Modi e suas políticas. O resultado foi visto como um voto de confiança no premiê e em seu partido, o Bharatiya Janata (BJP, na sigla em inglês). Muitos acreditam que agora Modi usará esse momento para fazer mudanças econômicas duras, como relaxar regras de contratação e demissão de empregados.

Outros ainda temem que Modi concentrará mais poder. Uma coalizão de partidos oposicionistas foi formada para tentar derrotar o BJP. Os rivais argumentavam que o país não havia crescido o prometido pelo premiê e que houve uma crise no mercado de trabalho com a retirada de circulação de cédulas de rupia, em uma tentativa oficial para combater a corrupção.