Quebra-gelo russo de propulsão nuclear faz primeira viagem

Quebra-gelo russo de propulsão nuclear faz primeira viagem

Navio foi projetado para transportar gás natural liquefeito do Ártico

AFP

Navio foi projetado para transportar gás natural liquefeito do Ártico

publicidade

O navio quebra-gelo nuclear russo "Arktika", conhecido como o mais poderoso de seu tipo e um símbolo das ambições árticas de Moscou, iniciou sua viagem inaugural nesta terça-feira . Projetado para transportar gás natural liquefeito do Ártico, o navio gigante tem 173 metros de comprimento e 15 metros de altura.

"Este navio único, criado em casa, se encontrará pela primeira vez nas condições extremas do gelo ártico, onde, sob a bandeira russa, terá de confirmar seu status de nau capitânia da frota quebra-gelo", disseram seus construtores do Baltic Shipyard, em São Petersburgo.

O "Arktika" deve chegar a seu futuro lar, o porto de Murmansk, no Noroeste da Rússia, em duas semanas, após passar nos testes de desempenho.

Lançado em 2016, ele faz parte de uma frota de quebra-gelos nucleares planejada para impulsionar o trânsito de mercadorias ao longo da costa ártica russa e tornar a passagem entre os oceanos Pacífico e Atlântico navegável o ano todo.

De acordo com seus construtores, o "Arktika" pode cortar gelos de até 2,8 metros de espessura. O desenvolvimento econômico do Ártico é uma das metas estabelecidas pelo presidente russo, Vladimir Putin. O Ártico tem grandes reservas de petróleo e gás, as quais Rússia e outros países - entre eles Estados Unidos, Canadá e Noruega - pretendem explorar.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895