Advogado de cirurgião plástico deixa o caso

Advogado de cirurgião plástico deixa o caso

Médico é acusado de abusar sexualmente de pacientes

Correio do Povo

Médico foi preso em Gramado

publicidade

O advogado Gustavo Nagelstein, que defendia o cirurgião plástico que é investigado por suspeita de abusar sexualmente de algumas de suas pacientes, informou que não atua mais na defesa no caso. Nagelstein afirmou que sua saída se deve a divergências com a companheira do médico, além de questões de foro íntimo. “Desde a prisão dele  eu tive divergências com a companheira dele e isso impede que eu permaneça à frente do caso”, ressaltou o advogado. 

Na noite de 16 deste mês, o cirurgião plástico, de 54 anos, foi preso em Gramado, na Serra. Os policiais da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Porto Alegre cumpriam um mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Criminal do Foro Central da Capital após parecer favorável do Ministério Público. O médico continua detido na Penitenciária de Canoas. 

O cirurgião plástico começou a ser investigado por suspeita de abuso sexual após 12 de suas pacientes terem registrado ocorrência na Deam. No dia 13 deste mês, policiais da delegacia especializada cumpriram dois mandados de busca e apreensão. Um na residência do médico e o outro na clínica de cirurgia plástica do suspeito no bairro Três Figueiras. Nos dois locais foram recolhidas mídias e outros objetos que foram enviados ao IGP para análise.

Após as buscas em sua residência, o cirurgião plástico chegou a prestar depoimento na Deam, e negou as acusações.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895