capa

Advogados de Graciele, Edelvânia e Evandro relatam que vão recorrer no Caso Bernardo

Condenação pela morte do menino há cinco anos mobilizou Três Passos

Por
Correio do Povo

Edelvânia foi sentenciada a 23 anos de reclusão por participação no crime

publicidade

*Com informações do repórter Henrique Massaro

Os advogados de Graciele Ugulini, Edelvânia Wirganovicz e Evandro Wirganovicz informaram que vão recorrer. Eles foram condenados nesta sexta-feira no julgamento sobre o assassinato do menino Bernardo Boldrini. Os representantes do pai do garoto, Leandro Boldrini, não se manifestaram quando deixavam o tribunal.

A madrasta Graciele Ugulini foi condenada por homicídio de motivo torpe, fútil, emprego de veneno, dissimulação e ocultação de cadáver. Ela foi sentenciada a 34 anos e 7 meses de prisão em regime fechado.

Leandro foi sentenciado a um total de 33 anos e 8 meses de reclusão, em regime fechado.

Evandro foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão, sendo 8 anos por homicídio simples e 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. Preso desde maio de 2014, ele irá cumprir o restante da pena em regime semiaberto.

Edelvânia Wirganovicz foi condenada a 22 anos e dez meses de reclusão, inicialmente em regime fechado. Destes, 21 anos e 4 meses pelo homicídio e 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. Ela também estava presa desde 2014.

Cada um dos sete jurados respondeu a nove quesitos para cada um dos réus. A sentença foi lida pela juíza Sucilene Engler Werle.