Atirador que invadiu escolas e matou três pessoas no Espírito Santo é detido

Atirador que invadiu escolas e matou três pessoas no Espírito Santo é detido

Governador Renato Casagrande confirma que agentes do estado "alcançaram o autor do atentado" em dois colégios capixabas

R7

publicidade

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, confirmou na tarde desta sexta-feira, a prisão do jovem que atirou em duas escolas da cidade de Aracruz. Ao menos três pessoas morreram durante o ataque. "Nossas equipes de segurança alcançaram o autor do atentado que, covardemente, atacou duas escolas em Aracruz pela manhã". afirmou ele por meio das redes sociais.

Casagrande afirmou ainda que haverá luto oficial de três dias em decorrência das mortes. "Perdas irreparáveis. Continuaremos apurando as motivações e, em breve, teremos novos esclarecimentos", escreveu. 

O ataque

O jovem invadiu duas escolas localizadas na mesma rua em Aracruz (ES), por volta das 10h desta sexta-feira. Ao menos três pessoas morreram, e ainda não há confirmação sobre o número de feridos.

Segundo testemunhas, o jovem fugiu após o atentado à segunda escola. A polícia confirmou a versão: em um carro Duster de cor dourada, ele teria ido em direção à orla. 

O autor dos disparos era um estudante do colégio Primo Bitti, segundo o capitão Alexandre, do 5º Batalhão da Polícia Militar. “Ele teria entrado na escola, na sala dos professores, com uma pistola e vários carregadores e efetuado diversos disparos, que atingiram seis pessoas no colégio. Dois óbitos foram confirmados no local”, afirmou o capitão.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), disse que cancelou sua agenda assim que soube da tragédia e que deslocou as secretarias de Segurança e Educação para apurar os motivos do atentado e auxiliar a comunidade escolar.

"Imediatamente suspendi minha participação num evento que discutiria reforma para o Brasil e pacto federativo e estou buscando retornar ao Espírito Santo para acompanhar a apuração e o desenrolar desse triste fato", afirmou Casagrande.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895