Bancada negra de Porto Alegre mobiliza redes após assassinato de homem negro em hipermercado

Bancada negra de Porto Alegre mobiliza redes após assassinato de homem negro em hipermercado

Mateus Gomes e Karen Santos (PSol), Bruna Rodrigues e Daiana Santos (PCdoB), e Laura Sito (PT) darão coletiva nesta manhã

Correio do Povo

Grupo usaria o 20 de novembro para celebrar eleição para a Câmara

publicidade

Os cinco integrantes da recém-eleita bancada de negra de Porto Alegre farão um pronunciamento na manhã desta sexta-feira em frente ao supermecado onde um homem de 40 anos foi espancado e morto por seguranças na noite dessa quinta-feira. Mateus Gomes e Karen Santos (PSol), Bruna Rodrigues e Daiana Santos (PCdoB), e Laura Sito (PT) falarão em frente à unidade Carrefour do bairro Passo D'Areia  a partir das 9h30min, como parte de um ato contra o assassinato de João Alberto Silveira Freitas. Às 18h deste 20 de novembro, dia da Consciência Negra, está prevista uma manifestação no local.

De acordo com Matheus, o quinto candidato mais votado para a Câmara da Capital no último domingo, um pronunciamento já estava programado para hoje. Seria uma coletiva de imprensa para o Dia da Consciência Negra. "No entanto, a violência racista impediu que POA pudesse comemorar a eleição da primeira bancada negra da sua história", escreveu em sua redes sociais.

Já Karen Santos, a vereadora mais votada na cidade, classifficou o ato como barbárie. "Na véspera do 20 de Novembro, um homem negro foi espancado até a morte por 2 seguranças do Carrefour. As imagens são terríveis. Covardia, brutalidade, desprezo pela vida. Que os assassinos e quem os contratou sejam responsabilizados", tuitou. Ela também usou as redes para chamar para um protesto.

"Fiquei muito abalada ao assistir ao vídeo de mais uma vida negra sendo ceifada brutalmente. Estarrecedora as imagens de dois seguranças do Carrefour em Porto Alegre, agredindo aos socos um homem negro. Nada justifica! Vidas negras importam!", escreveu Bruna Rodrigues.

A torcida Os Farrapos, do São José, time para o qual Freitas torcia, também chamou uma manifestação em frente ao local.

O caso

João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, morreu na noite dessa quinta após ser espancado no estacionamento do supermercado Carrefour, no bairro Passo D'Areia. Conforme a Brigada Militar, o caso foi precedido por uma discussão dentro do estabelecimento: a vítima, que fazia compras com a esposa, teria ameaçado agredir uma funcionária quando foi retirada por um segurança de uma empresa terceirizada e um PM temporário que fazia bicos no local.  Ao se retirar do local, ele foi perseguido pelos seguranças.

Freitas teria se irritado e dado um soco em um dos guardas, quando começaram as agressões. O registro policial indica que: "na tentativa de segurar o indivíduo, foi utilizada força demasiada acarretando na morte do homem". Os dois suspeitos foram presos em flagrante. Conforme a BM, um deles é policial militar temporário. Vídeos mostram Freitas sendo agredido por vários socos na cabeça, mesmo após ter sido imobilizado. Os dois homens foram presos em flagrante por homicídio qualificado, quando há intenção de matar.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895