Brigada Militar aborda 145 pessoas e fiscaliza 80 veículos na Zona Norte de Porto Alegre

Brigada Militar aborda 145 pessoas e fiscaliza 80 veículos na Zona Norte de Porto Alegre

Comando do 20º BPM divulgou primeiro balanço do reforço de policiamento nos bairros Rubem Berta e Mário Quintana, após quatro execuções na última segunda-feira

Correio do Povo

Houve três prisões e apreensões de 1,3 mil pinos de cocaína, 68 munições e duas armas de fogo

publicidade

A Brigada Militar, através do Comando do 20º BPM, divulgou o primeiro balanço da operação Kratos, que foi desencadeada para “regular as ações de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública”, após as quatro execuções ocorridas na noite da última segunda-feira nos bairros Rubem Berta e Mário Quintana, na Zona Norte de Porto Alegre. A mobilização da BM acontece nessas duas regiões.

O efetivo do 20º BPM abordou e identificou 145 pessoas, além de fiscalizar 80 veículos. Três prisões foram efetuadas e houve um termo circunstanciado. Os policiais militares apreenderam cerca de 1,3 mil pinos de cocaína, 68 munições de diversos calibres, material para embalagem de entorpecentes e duas armas de fogo.

As quatro execuções estão sendo investigadas pela 5ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (5ª DPHPP) da Polícia Civil. Há suspeita que os ataques estariam ligados a uma disputa interna por lideranças do tráfico de drogas que atuam naquela região e não a um conflito entre facções criminosas rivais. O desacerto envolveria o controle de pontos de venda de entorpecentes.

Nos ataques, os atiradores supostamente estariam em uma Chevrolet Zafira. Em uma residência na rua Wolfram Metzler, no bairro Rubem Berta, estava uma mulher, de 21 anos, com o filho de um ano e meio. A moradora, que estaria grávida, foi morta a tiros no local.

Já na rua Afonso Moacir Cerioli, no bairro Mário Quintana, um casal, sendo ele de 41 anos e ela de 21 anos, foram baleados e morreram. Um homem, de 43 anos, também foi alvo dos tiros e chegou a ser socorrido e levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Cristo Redentor, onde faleceu.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895