Divisão de Inteligência reforça investigação de morte de jovem na Cidade Baixa

Divisão de Inteligência reforça investigação de morte de jovem na Cidade Baixa

Equipe enviada pelo DPM vai ajudar na análise das imagens obtidas pelos agentes da 1ª DP no bairro

Por
Correio do Povo

Delegado Paulo César Jardim está confiante da elucidação do caso que é prioridade na delegacia que comanda


publicidade

O Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da Polícia Civil cedeu uma equipe da Divisão de Inteligência e Análise Criminal (Dipac) para auxiliar na investigação sobre o assassinato da auxiliar de escritório Nathana Stephany Marques Gay, 23 anos, na madrugada de segunda-feira passada no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. O reforço foi confirmado pelo titular da 1ª DP de Porto Alegre, delegado Paulo César Jardim, encarregado de apurar o latrocínio.

“Eles vão examinar as câmeras”, adiantou, referindo-se às mais de 15 imagens obtidas pelos agentes para identificar os autores do crime e o veículo usado. “Estamos na caminhada”, sintetizou, sem entrar em detalhes para não prejudicar o trabalho investigativo. “Estamos todos na rua”, observou ao falar sobre as diligências ininterruptas.

Já a diretora do DPM, delegada Adriana Regina da Costa, recordou que o órgão tem auxiliado as delegacias, citando como exemplo os casos do latrocínio de um advogado também na Cidade Baixa e do “maníaco do ácido” na Zona Sul. “Agora estão auxiliando a 1ª DP. Acho muito importante esse reforço. Não há prazo para eles ficarem lá”, acrescentou.

O telefone 197 da Polícia Civil foi colocado à disposição para o repasse de qualquer informação, mesmo sob anonimato, que colaborem com a investigação que também mobiliza o Instituto-Geral de Perícias.

O caso 

Antes de ser morta, Nathana estava acompanhada de duas amigas. O trio andava pela rua da República quando foi abordado pelos criminosos. Um deles, armado, anunciou o assalto e exigiu a entrega de celulares e dinheiro. Duas mulheres conseguiram correr do local, mas Nathana não teve tempo de fugir e foi baleada.