Duas escolas da Capital liberam alunos mais cedo por toque de recolher
capa

Duas escolas da Capital liberam alunos mais cedo por toque de recolher

Por conta da ameaça, pais começaram a buscar filhos menos de uma hora após o começo da aula

Por
Hygino Vasconcellos

Por conta da ameaça, pais começaram a buscar filhos menos de uma hora após o começo da aula

publicidade

A informação de um toque de recolher por disputa de traficantes levou a Escola Estadual Ceará e a Escola Municipal Gabriel Obino, no bairro Teresópolis, a liberarem os alunos mais cedo na tarde desta quinta-feira. Nas duas instituições a procura dos pais ou responsáveis começou a partir das 14h.

Na Gabriel Obino, parentes começaram a pedir para retirar as crianças 50 minutos após o começo das aulas no turno da tarde. A vice-diretora Eliana Diniz disse que os pais relatavam que não se sentiam seguros em deixar os filhos no local. "Recebemos a informação de que a partir das 16h não poderia ter ninguém na rua." Às 15h30 não havia mais nenhum estudante no local. Para garantir a segurança aos professores que ficaram no local, a direção pediu reforço da Brigada Militar que esteve na instituição e conversou com os profissionais. Mesmo assim, as aulas do turno noturno foram canceladas nesta quinta-feira, o que deixou dezenas sem aula. Para esta sexta-feira, a Escola Gabriel Obino deve contar com apoio da guarda municipal, a partir das 7h30min.

Na Ceará, mais de 60% dos alunos foram embora mais cedo, conforme a vice-diretora Leonice Espinosa, que ficou surpresa com o movimento antecipado dos pais. “Em 13 anos trabalhando aqui, nunca tinha visto isso.” Mais de 480 alunos estudam na escola à tarde. "Vamos ver como vai ser o dia de amanhã para ver como vai ser."

A comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), Cristini Rasbold, reconhece que há um conflito de grupos rivais entre as vilas Alpes e No Limite, mas que a Brigada Militar está fazendo uma “aproximação” do efetivo para a área.

Uma moradora de 63 anos, residente próxima da Gabriel Obino, relatou uma maior incidência de tiroteios no bairro, que tiveram início no sábado, entre 23h e meio-dia. Na terça-feira, os disparos foram registrados na madrugada, por volta das 4h, e voltaram a ocorrer no final da noite, por volta das 22h30min.