Forças de segurança pública são mobilizadas após ação de resgate de preso em UPA de Caxias do Sul

Forças de segurança pública são mobilizadas após ação de resgate de preso em UPA de Caxias do Sul

Polícia Civil confirmou que está ferido o detento que matou servidor penitenciário e fugiu

Correio do Povo

Agentes tirotearam no corredor do posto de saúde

publicidade

Toda a área da segurança pública foi acionada após o ataque para resgatar um apenado na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas Zona Norte (UPA Zona Norte) de Caxias do Sul, na Serra. Um servidor penitenciário foi morto e outro ficou gravemente ferido na ação ocorrida na madrugada desta segunda-feira. Duas enfermeiras e um vigia também tiveram ferimentos.

Atingido no tiroteio, o detento, vulgo Mig, de 29 anos, fugiu por conta própria após os comparsas abortarem o plano diante da reação dos quatro agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) que faziam a escolta e custódia do preso para atendimento médico no posto de saúde. O apenado é quem matou o agente Clóvis Antônio Ronan, de 54 anos, após se apossar da arma do outro servidor penitenciário, de 42 anos, que estava caído após ser baleado gravemente no confronto.

“Nossas forças de segurança estão mobilizadas para a elucidação do fato ocorrido em Caxias do Sul, que resultou na morte de um agente penitenciário e em outro gravemente ferido. Toda a minha solidariedade à Susepe e aos familiares da vítima”, postou o vice-governador e secretário estadual da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, no Twitter.

 

INVESTIGAÇÃO

O ataque está sendo investigado pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Caxias do Sul. Em entrevista nesta manhã à reportagem do Correio do Povo, o titular da 8ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (8ª DPRI), delegado Cleber dos Santos Lima, confirmou que o detento fugitivo está ferido.

Três criminosos invadiram o local para resgatar o preso. “Eles entraram e houve uma forte reação dos agentes penitenciários. Houve tiroteio. O pessoal que foi resgatar então abandonou e foi embora”, contou o titular da 8ª DPRI. O trio embarcou em um Volkswagen Passat, de cor prata, onde estava um cúmplice aguardando-os no estacionamento do posto de saúde

“O apenado ao ver o agente penitenciário caído, pegou a arma dele mesmo algemado, e acabou tiroteando com o outro agente, matando-o. Esse preso pegou uma jovem que acompanhava o pai e a levou como refém no carro dela, um Citroën C3”, observou.

Segundo o delegado Cleber dos Santos Lima, o detento dirigiu um pouco e depois obrigou a jovem a dirigir, pois estava baleado no ombro e não conseguia conduzir o veículo. Em Farroupilha, a vítima foi deixada com o automóvel dela perto do acesso ao Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio. O apenado prosseguiu a fuga em um Volkswagen Gol, de cor preta, modelo novo, que já estava esperando-o naquela área.

O detento cumpria pena pela 5ª Vara Federal. Ele estava recolhido até então recolhido na cela 36 da Galeria B da Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, no bairro Apanhador. O fugitivo é integrante da facção Os Manos e já atuou na região de Lajeado, no Vale do Taquari.

MOBILIZAÇÃO

Em nota oficial, a Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen) e a Susepe manifestaram consternação e profundo pesar, solidarizando-se “com a dor dos familiares e demais servidores diante desta lastimável perda”. Para a Serra foram deslocadas as equipes táticas do Grupo de Ações Especiais (GAES) e do Grupo de Intervenção Regional (GIR) da 8ª Região, além de equipes do Departamento de Segurança e Execução Penal e do Departamento de Inteligência Penitenciária, visando "os procedimentos de intervenção e investigação".

Já a Brigada Militar, através dos efetivos do 12º BPM e do CRPO Serra, realizam buscas aos criminosos que atacaram e ao detento que está agora foragido. Policiais militares estão em alerta em toda a região serrana. No UPA Zona Norte, que ficou fechado e isolado, compareceu também o Instituto-Geral de Perícias.

ATENDIMENTO

Nesta manhã, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Caxias do Sul informou que o atendimento na unidade de saúde está temporariamente suspenso em função da ação criminosa. “Todos os pacientes estão sendo transferidos para a UPA Central e para hospitais da cidade, para que a unidade passe por limpeza e manutenção e os atendimentos possam ser retomados o mais breve possível. Enquanto isso, a UPA Central não terá condições de atender pessoas com casos leves e não urgentes, que deverão se dirigir às Unidades Básicas de Saúde (UBSs)”, relatou a SMS em nota oficial.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895