Jovem é detido por estuprar o próprio primo em Canoas
capa

Jovem é detido por estuprar o próprio primo em Canoas

Ação da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente ocorreu na última quinta-feira

Por
Franceli Stefani

publicidade

Em mais uma fase da Operação Inocência, Polícia Civil apreendeu um jovem por estupro de vulnerável em Canoas, na Região Metropolitana, na quinta-feira, dia 10. Conforme o titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, delegado Pablo Queiroz Rocha, homem de 18 estuprou o próprio primo, uma criança de 11 anos na época, e lhe transmitiu HIV. Mesmo sendo maior de idade ele foi internado na Fase porque quando cometeu o crime ele ainda era adolescente. O cumprimento de mandado de busca e apreensão aconteceu no bairro Estância Velha.

Rocha explicou que o adolescente infrator morava na cidade de São Leopoldo, no Vale do Sinos, com outro rapaz e já tinha conhecimento do mandado em seu desfavor, razão pela qual estava se escondendo na casa de familiares, em Canoas. Ele costumava alternar seu paradeiro a fim de frustrar as ações policiais que visavam sua captura. Conforme o delegado, a vítima relatou à madrasta que sentia dores físicas e que estava com feridas. Preocupada com os sintomas, resolveu levar o menino para atendimento no hospital. Lá, o médico constatou que ele havia contraído doenças sexualmente transmissíveis, entre elas, a Aids.

O titular da delegacia ponderou que o fato é impactante. “Foi ocorrido de forma intrafamiliar, com graves consequências físicas e não apenas psíquicos à vítima. A relação de proximidade, que deveria ensejar proteção recíproca e afeto, serviu de amparo para nefastas e ilícitas práticas pelo adolescente infrator”, frisou. De acordo com o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Metropolitana (DPRM), delegado Mario Souza, o esforço da polícia foi para que a impunidade ao grave ato não ocorresse. Os nomes não foram divulgados em respeito ao Estatudo da Criança e do Adolescente (ECA).