MP denuncia dois jovens pelo latrocínio de pai e filho em ótica de Estância Velha
capa

MP denuncia dois jovens pelo latrocínio de pai e filho em ótica de Estância Velha

Denúncia também inclui duas mulheres e um acusado de auxiliar na fuga dos autores

Por
Correio do Povo

Leomar Jaco Canova e Luiz Fernando Canova foram mortos durante assalto a Ótica e Relojoaria Elaine, em Estância Velha

publicidade

O Ministério Público do Rio Grande do Sul apresentou nesta sexta-feira denúncia contra cinco pessoas por envolvimento no assassinato de Leomar Jacó Canova e Luis Fernando Canova, pai e filho, para roubar itens da Elaine Óptica e Joalheria, em Estância Velha. Dois jovens de 19 e 20, atualmente presos, são apontados como responsáveis pelas mortes e denunciados por latrocínio no documento assinado pelo promotor de Justiça Bruno Carpes. A denúncia foi apresentada uma semana após a polícia indiciar os suspeitos.

Junto aos dois jovens, detidos no Rio Grande do Sul e na Argentina, um terceiro homem também foi denunciado por receptação e adulteração de sinal identificador de dois carros roubados, que teriam sido utilizados para a fuga do local do crime. As duas mulheres citadas na denúncia, de 35 e 36 anos, entraram no inquérito por receptação de objeto roubado - um pingente levado do local do crime. 

Carpes ainda solicita medida cautelar para que seja coletado material genético dos dois jovens e do terceiro homem para inserção na Rede Integrada de Perfis Genéticos do Ministério da Justiça. A medida também é no sentido de que sejam comparados os materiais genéticos dos acusados com aquele que foi colhido em um dos automóveis utilizados na fuga. 

A denúncia narra que pai e filho foram rendidos em um cômodo nos fundos do estabelecimento, enquanto Elaine, esposa e mãe das vítimas, e uma funcionária, sob ameaças, colocaram joias avaliadas em aproximadamente R$ 350 mil em uma sacola. “Durante os atos de execução, e com desígnios autônomos, instigando-se mutuamente e prestando auxílio recíproco, de modo a evitar qualquer reação que obstasse a consumação do delito, efetuaram disparos de armas de fogo contra as vítimas Leomar Jacó Canova e Luis Fernando Canova, cujos ferimentos ocasionaram as suas mortes”, diz o documento.