Mutirão da Polícia Civil contra crimes patrimoniais é realizado na Região Metropolitana

Mutirão da Polícia Civil contra crimes patrimoniais é realizado na Região Metropolitana

Operação ocorreu em Canoas, Alvorada, Porto Alegre e Novo Hamburgo

Correio do Povo

Cerca de 60 agentes cumpriram 16 ordens judiciais, entre mandados de prisões temporárias e de busca e apreensão

publicidade

Um mutirão contra a criminalidade foi desencadeado ao amanhecer desta quinta-feira pela Polícia Civil na Região Metropolitana de Porto Alegre. A operação Furem Capere foi realizada em Canoas, Alvorada, Porto Alegre e Novo Hamburgo. Houve o cumprimento de 16 ordens judiciais, sendo oito mandados de prisões temporárias e outros oito mandados de busca e apreensão. A ação envolveu 60 agentes em 20 viaturas. Cinco criminosos já foram presos.

A ação foi conduzida pela 2ª DP de Canoas, sob comando da delegada Miriam Thomé, após sete meses de investigações contra os autores de crimes de roubos. O trabalho investigativo contra os crimes patrimoniais começou a partir de ocorrências registradas em Canoas, principalmente nos bairros Niterói e Nossa Senhora das Graças. Roubos a veículos, pedestres e estabelecimentos comerciais foram os principais delitos apurados pelos policiais civis no período.

A delegada Miriam Thomé destacou “que o combate aos crimes patrimoniais é de extrema importância, uma vez que os criminosos agem muitas vezes com violência e emprego de arma de fogo, além de causar prejuízo patrimonial às vítimas".

Já o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, declarou que a operação evidenciou o trabalho policial de toda a região no combate aos crimes patrimoniais. “Fica mais uma vez exposto que o crime não tem fronteiras visto que os criminosos se movem nas cidades da Região Metropolitana e Capital em busca das vítimas”, explicou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895