Polícia Civil pede prisão domiciliar de jovem diagnosticado com coronavírus em Torres
capa

Polícia Civil pede prisão domiciliar de jovem diagnosticado com coronavírus em Torres

Rapaz teria descumprido de maneira proposital a recomendação de isolamento social

Por
Cláudio Isaías

publicidade

A Polícia Civil solicitou na tarde desse sábado a prisão de um jovem diagnosticado com coronavírus em Torres. Ele foi o primeiro caso confirmado no Litoral Norte gaúcho. O rapaz, que esteve na Irlanda, teria descumprido às normas de isolamento, o que resultou no pedido de restrição de liberdade.

O delegado Adriano Koehler Pinto, titular da delegacia de Torres, informou que a polícia instaurou um inquérito policial para apurar, em tese, a denúncia de um suspeito de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) teria descumprido de maneira proposital a recomendação de isolamento social a fim de evitar a propagação da doença.

Segundo Pinto, a Polícia Civil teve acesso a relatos amplamente divulgados em uma rede social (Whatsapp) na cidade de Torres de que o homem teria descumprido as orientações médicas. Ele participou de uma partida de futebol, de uma festa e teria feito ainda um tratamento de beleza. O suspeito de ter o Covid-19 realizou postagens na rede social no sentido de que teria ocorrido de forma proposital.

O delegado explicou que ação na instalação de um inquérito policial para apuração do crime previsto no artigo 267 do Código Penal, no que foi representado pela decretação de sua prisão domiciliar.


O artigo 267 do Código Penal diz que causar epidemias mediante a propagação de germe patogênico pode resultar em uma pena de reclusão de dez a 15 anos. O delegado explicou que a atitude do jovem pode ensejar, ainda, o crime do artigo 268 do Código Penal, ou seja, infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A pena prevista é de detenção de um mês a um ano, mais o pagamento de multa.