Polícia Federal investiga lavagem de dinheiro, evasão de divisas e câmbio clandestino no RS

Polícia Federal investiga lavagem de dinheiro, evasão de divisas e câmbio clandestino no RS

Organização criminosa atua na fronteira do Uruguai e movimentou R$ 38 milhões em cinco anos

Correio do Povo

Houve cumprimento de 32 ordens judiciais em Bagé e Aceguá, com apreensão de dinheiro

publicidade

A Polícia Federal de Bagé deflagrou na manhã desta terça-feira a operação Carga Blanca com o objetivo de desarticular uma organização criminosa dedicada à prática de crimes financeiros como lavagem de dinheiro, evasão de divisas e câmbio clandestino. O grupo investigado é estabelecido na fronteira com o Uruguai. A movimentação financeira identificada no período de cinco anos foi de aproximadamente R$ 38 milhões. 

Cerca de 100 policiais federais cumpriram 14 mandados judiciais de prisão e outros 20 mandados de busca e apreensão em Bagé e Aceguá, além da execução de ordens judiciais para sequestro de 17 veículos e bloqueio de 19 contas bancárias. Houve o recolhimento de dinheiro na ação.

A investigação iniciou em 2018 para apurar a prática de câmbio clandestino na região dos Pampas e identificou uma organização criminosa estruturada para troca de numerários, remessa ao exterior e lavagem de capitais. O esquema contava com práticas sofisticadas de dólar-cabo e cash courier, que é o carregamento de dinheiro em espécie.

Conforme a Polícia Federal, a organização criminosa utilizava negócios aparentemente lícitos como postos de combustíveis, mercados, comércio de autopeças e pessoas com aparente capacidade financeira, visando justificar o giro do grande volume de recursos.

Valores de diversos estados do país foram encontrados em benefício dos investigados, inclusive de regiões de fronteira com o Paraguai, bem como do Paraná e do Mato Grosso do Sul. Para a Polícia Federal, as quantias possivelmente tenham origem em atividades ilícitas, como tráfico de drogas, contrabando e descaminho.

Os investigados poderão ser responsabilizados por organização criminosa e crimes financeiros como evasão de divisas, câmbio clandestino e lavagem de dinheiro.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895