Quadruplica número de mortes no Ceará: 51 assassinatos em 48 horas
capa

Quadruplica número de mortes no Ceará: 51 assassinatos em 48 horas

Secretaria de Segurança Pública do Estado informa que ainda não foram contabilizados os números desta sexta

Por
R7

Força Nacional trabalha no Estado para conter violência

publicidade

A violência parece estar fora de controle no Ceará desde o início do motim de policiais militares. De 0h de quarta-feira até 0h de sexta-feira, foram registrados 51 homicídios no Estado, mais de um por hora – a média vinha sendo uma morte a cada 4 horas em 2020 – 12 no período de dois dias. A Secretaria de Segurança Pública do Ceará informa que ainda não foram contabilizados os números desta sexta, que serão divulgados apenas amanhã.

A paralisação dos policiais militares começou na noite de terça-feira e teve como pior momento os dois tiros desferidos contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT), em um quartel em Sobral, no  interior cearense, na quarta-feira. Após os tiros, a situação perdeu o controle a ponto de o governo federal anunciar o envio da Força Nacional ao Estado. 

O Estado recebeu 120 agentes da Força Nacional e mais de 200 da Polícia Rodoviária Federal que vieram de outros estados para apoiar a Polícia Civil. Pelotões de outros estados devem ser deslocados para Fortaleza, onde a Polícia do Exército tomava as ruas. No centro da cidade, 35 homens começaram a atuar nesta sexta-feira. Representantes do Governo do Ceará se reuniram nesta manhã com representantes do Exército. O encontro serviu para definir o planejamento estratégico do trabalho das forças de segurança no controle da crise.

Investigação

As autoridades também começaram a identificar as pessoas encapuzadas que têm realizado bloqueios e protestos, furando pneus de veículos de policiais. Há mais de 300 policiais militares sob invetigação. Até o momento, quatro policiais militares foram presos, um deles suspeito de queimar veículos de uma moradora do interior do estado.

Outra ocorrência também envolveu homens encapuzados que abordaram e roubaram um veículo da Polícia Civil. Pelo menos cinco quarteis em todo o Estado registraram motins. As cidades de Sobral e Caucaia, na região metropolitana do Ceará, registrados os confrontos mais violentos.