Aprendi na prática o que é a fake news, diz Tinga
capa

Aprendi na prática o que é a fake news, diz Tinga

Ex-jogador negou que tenha participado de reunião com presidente Jair Bolsonaro para preparar discurso dessa terça

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Tinga lamentou ter sofrido com uma prática que se tornou rotineira: a Fake News

publicidade

O ex-jogador e atualmente empresário e ativista social Tinga se mostrou bastante indignado com a informação de que teria participado de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro para preparar o discurso da última terça-feira. Em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Rádio Guaíba, o ex-atleta da dupla Gre-Nal negou qualquer envolvimento com política e lamentou ter vivido na prática os efeitos de uma fake news.

“Até pouco tempo eu ouvia falar de fake news e hoje acordei convivendo com isso na prática. (...) Fui chamado há duas semanas pelo (ministro) Onyx (Lorenzoni), que é um cara daqui e colorado. Ele queria me ouvir sobre futebol. Marcamos para quarta anterior, mas mudamos para ontem. Sentei com ele e com a equipe dele. Batemos um papo sobre tudo, pois eles estão pensando em fazer alguma coisa. Principalmente, em relação ao futebol social. Almoçamos e às 14h ele me convidou para conhecer o presidente”, revelou Tinga.

“Fiquei no máximo três minutos, cumprimentei todo mundo e voltei para o gabinete do Onyx. Foi exatamente isso que aconteceu. Um absurdo esse assunto que participei da criação do discurso. Não tenho relação política nenhuma. Não tenho partido. Não tenho nada com política. Nada”, assegurou.

Tinga crê que a atuação junto a comunidades carentes, como a da Restinga e do Morro Santana, pode levar as pessoas a acreditarem que ele tem atuação junto a política. Fato negado com veemência pelo empresário. “As pessoas têm que ter responsabilidade com as coisas. Até ver o histórico para saber se estou perto da política. Não faz sentido. Conheci ele e conversei três minutos. Respeito toda a autoridade. Agora, fazer o discurso? Mas tudo certo, vamos seguir a vida”, lamentou.

“Estou feliz por sair de onde sai e ser chamado em Brasília para as pessoas escutarem as ideias que tenho sobre futebol e ações sociais. Não tenho ideologia nenhuma. A única que tenho é dia após dia melhorar como ser humano”, destacou Tinga lembrando que em 2014 esteve com a ex-presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Ao ser questionado se concorda com a fala do presidente e como vem enfrentando a pandemia, Tinga evitou polêmicas e destacou os cuidados que vem tendo com a família e nos seus projetos sociais.

“Não quero entrar no mérito do que o presidente falou. (...) Como ser humano, tenho os cuidados como todo mundo. Estou acatando o que os técnicos têm falado sobre a doença. Não tenho como falar de assuntos que não domino. As questões do futebol e do social tenho condições, agora, de medicina? Sigo a vida com os cuidados que as autoridades estão orientando”, concluiu.

Na sua conta particular no Instagram, nos stories, ele publicou o texto divulgado para a imprensa negando participação na elaboração do discurso com a seguinte manchete: “Infelizmente hoje eu aprendi o que é FAKE NEWS (grifo do ex-jogador)”.