Celso de Mello pede à PGR que Bolsonaro deponha em inquérito

Celso de Mello pede à PGR que Bolsonaro deponha em inquérito

Há solicitações para busca e apreensão do celular do presidente e do telefone de Carlos Bolsonaro

R7

Celso de Mello pediu o depoimento de Bolsonaro em inquérito que investiga suposta intervenção política na Polícia Federal

publicidade

A Procuradoria-Geral da República recebeu do ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, três notícias-crimes que pedem novas providências dentro do inquérito que investiga possível interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Além do depoimento do presidente, há pedidos para busca e apreensão do celular dele e do telefone de Carlos Bolsonaro, filho do presidente e vereador no Rio de Janeiro. 

O ministro Celso de Mello deve decidir ainda, nesta sexta-feira (22), sobre a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril. Neste encontro, o presidente Jair Bolsonaro teria tentado interferir politicamente na PF (Polícia Federal), de acordo com informações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Celso de Mello é conhecido pelas decisões aprofundadas, elaboradas, repletas de grifos, negritos, trechos sublinhados e citações a especialistas e à jurisprudência da Corte. Em parecer encaminhado ao Supremo Tribunal Federal na semana passada, o procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu a divulgação apenas de declarações do presidente Jair Bolsonaro relacionadas ao objeto do inquérito. 

Segundo o PGR, a divulgação da íntegra do material “o converteria em arsenal de uso político, pré-eleitoral, de instabilidade pública e de proliferação de querelas e de pretexto para investigações genéricas sobre pessoas, falas, opiniões e modos de expressão totalmente diversas do objeto das investigações”.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895