Convite a FHC e Maia para ato de 1º de Maio causa racha na CUT

Convite a FHC e Maia para ato de 1º de Maio causa racha na CUT

Grupo de dirigentes alega que eles são "inimigos históricos" da classe trabalhadora

AE

Convite ao ex-presidente Fernando Henrique gerou racha entre dirigentes da CUT

publicidade

A celebração virtual de 1º de Maio das centrais sindicais deve reunir os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Segundo pessoas próximas a Lula, ele e o tucano não ocupam o mesmo palanque há mais de 30 anos, desde que o PSDB apoiou o petista no segundo turno da eleição presidencial de 1989.

O convite a FHC e Maia gerou uma crise na Central Única dos Trabalhadores (CUT), ligada ao PT, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. Um grupo de dirigentes alega que eles são "inimigos históricos" da classe trabalhadora. Seus nomes, porém não devem ser vetados.

"Temos um acordo pela qual as lideranças são convidadas pelas centrais e não cabe veto. Só não pode convidar quem fale contra a democracia. A CUT acha muito importante Lula e (Fernando) Haddad participarem e respeita as indicações das outras centrais", disse o presidente da CUT, Sérgio Nobre.

É o terceiro ano que as centrais fazem uma celebração em conjunto. Devido à pandemia do coronavírus, as centrais optaram por fazer uma transmissão ao vivo pela internet.

Chico Buarque Alceu Valença e Zélia Duncan também foram contatados pelos organizadores, mas ainda não responderam ao convite.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895