Defesa de Carlos Wizard diz que empresário vai à CPI

Defesa de Carlos Wizard diz que empresário vai à CPI

Depois do risco de busca internacional para condução coercitiva, empresário agora se diz disposto a comparecer à Comissão de Inquérito

R7

Advogados de Carlos Wizard pediram uma reunião para marcar depoimento do empresário

publicidade

Os advogados do empresário Carlos Wizard encaminharam e-mail ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia na manhã desta segunda-feira solicitando reunião para marcar a ida de seu cliente ao senado, para prestar depoimento. Wizard vinha se esquivando de comparecer, e a CPI estava disposta a solicitar formalmente sua condução coercitiva – com o uso de força policial.

A atitude do empresário, que está no exterior, foi considerada uma afronta à CPI, que tem autoridade judicial para investigar desvios na gestão pública da pandemia da Covid-19.

O empresário é apontado como integrante do chamado "gabinete paralelo", grupo criado para aconselhar o presidente Jair Bolsonaro no combate da pandemia à margem das ações do Ministério da Saúde. O grupo de conselheiros independentes é acusado de ter privilegiado o tratamento precoce sem eficácia comprovada contra a Covid-19 em detrimento ao uso de vacinas. Wizard era esperado para depor na CPI na quinta-feira passada.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895