Deputado Daniel Silveira é retirado de avião ao se recusar a usar máscara

Deputado Daniel Silveira é retirado de avião ao se recusar a usar máscara

Parlamentar afirmou que voo não sairia sem ele, mas se retirou na chegada da Polícia Federal

R7

Parlamentar afirma que uso de máscara, uma das principais defesas contra Covid-19, é ideológico

publicidade

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) foi retirado de um voo da Gol em Guarulhos no meio de uma conexão que ia do Rio para Brasília nesta terça-feira. Ele se recusou a usar máscara, o que é obrigatório a todos os passageiros.

Silveira se apresentou para embarque informando ser deputado federal e alegando que teria dispensa médica para não utilização de máscara facial. Ele foi informado por um funcionário que teria o embarque negado caso não utilizasse a máscara a bordo. 

O deputado seguiu adiante pelo finger até a aeronave. Segundo relatório da companhia ao qual o R7 teve acesso, Silveira teria alegado que o voo só sairia com ele a bordo. A Polícia Federal foi chamada para a retirada do parlamentar. De acordo com a companhia, o atestado apresentado pelo deputado alegando ter cefaleia crônica não se enquadra para embarque sem máscara.

Com a chegada da PF, Silveira deixou a aeronave. A companhia remarcou seu embarque para o voo seguinte para Brasília, mediante a utilização de máscara. O R7 entrou em contato com o deputado mas ele não atendeu a ligação. 

Essa não é a primeira vez que o deputado é abordado por causa da recusa de uso de máscara. Em outubro do ano passado, ele tuitou que se recusou a usar máscara no aeroporto do Rio de Janeiro alegando estar amparado pela lei. "Agora no aeroporto, entrei sem máscara e fui abordado uma vez. Expliquei que estou respaldado pela lei 14.019/20 art 3° §7°, com licença médica que me garante o não uso e continuei a missão. Essa focinheira ideológica tem que ser combatida", escreveu, na época.

No dia 10 de dezembro, ele foi flagrado por passageiros sem máscara em um voo de Brasília para o Rio.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895