“Esta semana fiquei nervoso porque vi o preço do arroz muito caro no supermercado”, diz Lula

“Esta semana fiquei nervoso porque vi o preço do arroz muito caro no supermercado”, diz Lula

Presidente citou a decisão do governo de destinar R$ 6,7 bilhões para a importação do produto

Estadão Conteúdo

Lula esteve inauguração de obras viárias na rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos (SP)

publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse no sábado, 25, que ficou "nervoso" e "um pouco irritado" esta semana por conta do preço do arroz no supermercado. O petista citou a decisão do governo de destinar R$ 6,7 bilhões para a importação do produto, que será comprado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

"Esta semana fiquei meio nervoso porque vi o preço do arroz muito caro no supermercado. Esta semana eu fiquei um pouco irritado porque o preço do arroz, o pacote de 5 kg, em um supermercado, estava R$ 36, no outro estava R$ 33", declarou Lula, durante inauguração de obras viárias na rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos (SP).

"Eu chamei o Paulo Teixeira, que é ministro do Desenvolvimento Agrário, chamei a Conab, que é a nossa companhia de abastecimento, chamei o ministro Fávaro, da Agricultura, e decidimos: arroz e feijão é uma coisa que nós, brasileiros, não sabemos e não queremos abrir mão. Por isso, eles têm que estar no preço que o povo mais humilde e trabalhador possa comprar", emendou. "Tomamos a decisão de importar um milhão de toneladas de arroz para que a gente possa equilibrar o preço do arroz neste País."

Veja Também

O chefe do Palácio do Planalto disse que o vice-presidente Geraldo Alckmin, ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, assinou uma redução de impostos que eram cobrados da importação de arroz. O governo editou duas medidas provisórias (MPs) sobre a importação de arroz como parte do conjunto de medidas para enfrentar as consequências do desastre climático no Rio Grande do Sul.

Lula foi ao evento acompanhado de Alckmin, dos ministros Renan Filho (Transportes), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) e dos deputados federais Alencar Santana Braga (PT-SP), pré-candidato a prefeito de Guarulhos, e Jilmar Tatto (PT-SP).

Alencar discursou em tom de campanha. "O senhor é o presidente que mais veio à cidade de Guarulhos", afirmou, ao citar Lula. "Isso é compromisso com o nosso povo", emendou. Renan Filho, por sua vez, exaltou o pré-candidato petista. "Alencar tem sido um guerreiro dessa obra, do governo do presidente Lula e do crescimento da cidade de Guarulhos", disse o ministro.

Lula também adotou tom de campanha e disse que seu governo já aumentou duas vezes o salário mínimo. "Em apenas um ano, em 2023, a gente investiu mais em rodovias do que o outro governo investiu em quatro anos", declarou, ao mencionar as obras, em citação indireta ao ex-presidente Jair Bolsonaro. O petista também afirmou que vai investir em educação para não ter que gastar com "cadeias" depois.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895