Fortunati encerra gestão com dívida de R$ 139 milhões com fornecedores

Fortunati encerra gestão com dívida de R$ 139 milhões com fornecedores

Prefeito de Porto Alegre apresentou balanço financeiro nesta sexta-feira

Jézica Bruno

Prefeito apresentou balanço financeiro da Prefeitura nesta sexta-feira

publicidade

Prestes a deixar a prefeitura de Porto Alegre, o prefeito José Fortunati apresentou nesta sexta-feira o balanço financeiro da sua gestão, que foi encerrada com uma dívida de R$ 139 milhões com fornecedores, sendo que R$ 46,5 milhões foram depositados em caixa para pagamento na próxima gestão, a partir de janeiro. O valor devido, no entanto, não foi empenhado em despesas básicas como de energia elétrica, insumos para os postos de saúde ou mão de obra terceirizada.

No balanço, Fortunati destacou o momento de crise econômica, somado ao fato de a demanda pelos serviços públicos nos municípios ter aumentado e, ao mesmo tempo, os repasses e a arrecadação diminuírem. “Neste ano, na comparação com 2015, tivemos uma queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios, SUS, ICMS e IPVA e uma frustração da expectativa de arrecadação com o IPTU que somam mais de R$ 180 milhões”, afirmou.

Por outro lado, foram investidos 28,24% em educação, quando o limite é 25%, e 21,99% em saúde, que tem limite de 15%. Houve também redução de despesas em mais de R$ 130 milhões em relação a diárias, veículos locados, telefonia, passagens aéreas e serviços extraordinários, entre outros.



Em relação ao novo modelo de gestão, implantado em 2005, o prefeito destacou que foi uma das mudanças mais importantes. “Encerro o meu governo com a certeza de que implantamos uma gestão moderna e transparente, que foi premiada e reconhecida nacional e internacionalmente”, salientou observando que Porto Alegre foi a única Capital a receber nota máxima em transparência do Ministério Público Federal nas duas avaliações realizadas em 2015 e 2016.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895