General Heleno se irrita com relatora da CPMI do 8 de janeiro: 'É para ficar p...'

General Heleno se irrita com relatora da CPMI do 8 de janeiro: 'É para ficar p...'

Ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Bolsonaro proferiu xingamentos à parlamentar que o interrogava

AE

publicidade

O ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, se irritou com questionamentos da relatora Eliziane Gama durante depoimento na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro nesta terça-feira, 26.

A senadora havia questionado se ele considerava que houve fraude no resultado das eleições de 2022. Heleno respondeu: "Já tem o resultado das eleições, já tem novo presidente da República, não posso dizer que foi fraudado", afirmou.

Eliziane, então, disse que o general havia mudado de ideia. Na sequência, o militar deu início aos xingamentos. "Ela fala as coisas que ela acha que está na minha cabeça. P..., é para ficar p..., né. P... que pariu", disse.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) reagiu e cobrou respeito à relatora. "É muito desrespeito", disse.

Em seu depoimento, Heleno ainda classificou como "fantasia" a delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, que relatou à Polícia Federal detalhes de uma reunião do então presidente Jair Bolsonaro com a cúpula das Forças Armadas para discutir a possibilidade de um golpe de Estado com o objetivo de impedir a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Durante o depoimento, o general ainda repetiu uma frase dita por ele no final do ano passado que insinuava um golpe contra o novo governo: "Continuo achando que bandido não sobe a rampa", numa alusão ao presidente Lula, que chegou a ser preso pela Operação Lava Jato e depois teve suas condenações anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895