Governo federal anuncia R$ 20 milhões para combater estiagem

Governo federal anuncia R$ 20 milhões para combater estiagem

Dinheiro é sobra de recursos destinados ao Estado para enchentes no ano passado

Ieda Risco / Rádio Guaíba e Agência Brasil

publicidade

O governo federal anunciou no final da manhã desta segunda-feira a liberação de R$ 20 milhões para o Rio Grande do Sul. O recurso, aplicado de forma emergencial, servirá para minimizar os efeitos da estiagem que levou mais de 100 municípios a decretar situação de emergência.

Conforme o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, trata-se de uma verba residual, que faz parte de uma sobra do orçamento disponibilizado no ano passado para o Estado, durante o período de enchentes. Mendes ressaltou que para a liberação é preciso mudar a rubrica - código referente à destinação da verba pública –o que deve ocorrer imediatamente.

O ministro disse que gostaria de dar notícias mais objetivas ao Estado, mas que apenas pode ressaltar, neste momento, as medidas que se referem aos créditos contraídos pelo produtores. "Todas as ferramentas para refinaciamento estarão disponíveis aos produtores. Sei de suas angústias, temos que tratar daqueles que não possuem capacidade de pagamento e dos que plantam com rercuros próprios", afirmou Mendes Ribeiro Filho.

A decisão foi tomada em reunião entre a presidente Dilma Rousseff e diversos ministros para discutir a situação dos estados afetados pela chuva na Região Sudeste e pela estiagem no Sul. Participaram da reunião, que pretende avaliar as medidas emergenciais para amenizar os desastres naturais ocorridos nessas regiões, os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho; da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante; dos Transportes, Paulo Passos ; da Saúde, Alexandre Padilha e o interino da Defesa. Enzo Peri.

A reunião contou ainda com a participação do secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Viana Filho, e com representantes da Agência Nacional de Águas e do Departamento Nacional de Produção Mineral. 

No Sudeste, o estado mais afetado é Minas Gerais, mas há também registros de problemas em São Paulo, no Rio de Janeiro e Espírito Santo. Além do Rio Grande do Sul, a estiagem também atinge Santa Catarina e Paraná. 

Bookmark and Share

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895