Maia se diz "surpreso" com veto de R$ 8,6 bilhões no combate à Covid-19

Maia se diz "surpreso" com veto de R$ 8,6 bilhões no combate à Covid-19

Presidente da Câmara dos Deputados disse que esperava por aprovação de uso do recursos do Fundo de Reservas Monetárias

R7

Maia disse ter impressão que "existia um acordo do governo com os parlamentares para votar a matéria"

publicidade

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou nesta quarta-feira que foi surpreendido pela decisão do presidente Jair Bolsonaro de vetar o uso de R$ 8,6 bilhões, do Fundo de Reservas Monetárias (FRM), no combate à pandemia do novo coronavírus.

"A impressão que eu tive, na hora da votação, é que existia um acordo do governo com os parlamentares para votar a matéria destinando aqueles recursos. Tanto que eles tinham colocaram um artigo que nós retiramos, que isso tinha que estar vinculado ao fim do isolamento", disse. 

Em decisão publicada hoje, no Diário Oficial da União, o presidente da República vetou a destinação de recursos em ações de enfrentamento à crise, que tinha sido aprovada pelo Congresso Nacional, em maio, após a extinção do fundo. À época da votação, havia grande consenso entre os parlamentares em relação a proposta. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895