Onyx Lorenzoni rebate críticas de Paulo Guedes

Onyx Lorenzoni rebate críticas de Paulo Guedes

Ministro do Trabalho e da Previdência participou de evento da Federasul

Mauren Xavier

À frente do Ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx assinou portaria em relação à demissão de não vacinados

publicidade

O ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, esteve em Porto Alegre nesta quarta e, durante evento da Federasul, rebateu críticas as recebidas do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que estaria perdendo tempo ao inaugurar quadras de futebol e distribuir medalhas em campeonatos de várzea.  

"Acho que o ministro Paulo Guedes deve estar chateado com alguma coisa e talvez esteja falando com o fígado, não com o cérebro. O campinho de futebol que inaugurei era o Centro Nacional de Atletismo que o PT prometeu para as Olimpíadas, que levou oito anos para ficar pronto e foi inaugurado três anos depois das Olimpíadas. Lá é o centro de excelência para treinamento de atletas brasileiros. O ministro Paulo Guedes sabe como resolve as coisas comigo: é falando diretamente. Lamento que ele talvez esteja um pouco perturbado neste momento, mas tenho certeza que logo ele retorna para o eixo, o trem volta para o trilho e o Brasil vai para frente", disse. 

Ao falar do futuro político, Lorenzoni revelou que sairá do Democratas em função da fusão com o PSL. Explicou que está "amarrado" ao partido e no aguardo do TSE. O ministro não detalhou qual será o seu destino partidário, mas disse estar conversando com o presidente Jair Bolsonaro. 

Na Federasul, o ministro falou aos empresários sobre as ações do governo federal para retomada da economia, como a redução de tributos. Esse foi o primeiro Tá Na Mesa em formato híbrido, desde o início da pandemia.

 

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895