País está atônito com nível da reunião, que revela descaso com democracia, afirma Doria
capa

País está atônito com nível da reunião, que revela descaso com democracia, afirma Doria

Governador de São Paulo se manifestou sobre a reunião ministral de 22 de abril, cuja gravação foi divulgada nesta sexta-feira

Por
AE

Doria foi citado por Bolsonaro na reunião, que o chamou de "bosta"


publicidade

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que o Brasil está "atônito com o nível da reunião ministerial" de 22 de abril, cuja gravação foi divulgada no fim da tarde desta sexta-feira por decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). Pelo Twitter, Doria disse que a gravação revela "descaso com a democracia" e um exemplo ruim diante da pandemia da Covid-19.

"O Brasil está atônito com o nível da reunião ministerial. Palavrões, ofensas e ataques à governadores, prefeitos, parlamentares e ministros do Supremo, demonstram descaso com a democracia, desprezo pela Nação e agressões à institucionalidade da Presidência da República. Lamentável exemplo em meio à maior crise de saúde da história do País e diante de milhares de vítimas", tuitou o governador.

Doria foi citado pelo presidente Jair Bolsonaro na reunião, que o chamou de "bosta" diante dos ministros de Estado. O presidente se exaltou ao comentar as posturas de outros governantes diante da pandemia da Covid-19, e também falou palavrões ao se referir ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) e ao prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB).


"Que os caras querem é a nossa hemorroida! É a nossa liberdade! Isso é uma verdade. O que esses caras fizeram com o vírus, esse bosta desse governador de São Paulo, esse estrume do Rio de Janeiro, entre outros, é exatamente isso. Aproveitaram o vírus, tá um bosta de um prefeito lá de Manaus agora, abrindo covas coletivas. Um bosta", ralhou o presidente da República, conforme a gravação.