Pelo Twitter, Maia pede demissão do secretário especial de Cultura
capa

Pelo Twitter, Maia pede demissão do secretário especial de Cultura

Para o presidente da Câmara, Roberto Alvim passou dos limites

Por
AE

Maia demonstrou indignação com fala de Roberto Alvim

publicidade

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pelo Twitter, pediu a demissão do secretário especial de Cultura, Roberto Alvim. "O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo", escreveu Maia. A Secretaria de Cultura, mais cedo, havia anunciado o Prêmio Nacional das Artes em um vídeo protagonizado pelo próprio Alvim com paráfrases a discursos do Ministro de Propaganda nazista Joseph Goebbels.

 

 

As falas são muito semelhantes. Alvim, em sua manifestação, ao som de uma composição de Richard Wagner, músico predileto de Adolf Hitler, fala o seguinte: "A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", afirmou Alvim no vídeo postado nas redes sociais.

Conforme o livro "Goebbels: a Biography", de Peter Longer, o então ministro alemão disse a diretores de teatro: "A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada".