Projeto Comprova começa a atuar e divulga WhatsApp para denúncias de boatos

Projeto Comprova começa a atuar e divulga WhatsApp para denúncias de boatos

Coalizão de 24 veículos de mídia, incluindo o Correio do Povo, receberá conteúdos pelo número (11) 97795-0022

Correio do Povo

Iniciativa busca combater desinformação e conteúdos enganosos na internet durante a campanha eleitoral

publicidade

Começam nesta segunda-feira as operações do Comprova, uma coalizão de 24 organizações brasileiras de mídia, incluindo o Correio do Povo, para combater desinformação e conteúdos enganosos na internet durante a campanha eleitoral. A partir de agora, o público poderá enviar ao projeto denúncias de conteúdos suspeitos ou falsos relacionados às eleições pelo número de WhatsApp (11) 97795-0022.

Os interessados devem salvar esse número na lista de contatos de seu celular e então enviar uma mensagem com o pedido de checagem. A coalizão vai analisar o maior número possível de questionamentos, dando prioridade a conteúdos que se tornaram virais ou têm o potencial de desinformar uma grande parte do eleitorado.  

O objetivo do Comprova é engajar eleitores no combate à desinformação durante a campanha e limitar a circulação de boatos infundados tanto no WhatsApp como em outras redes. Os membros do projeto vão checar textos, imagens e áudios sem origem definida. Não faz parte do escopo da iniciativa conferir discursos de candidatos. Os conteúdos só serão publicados quando três diferentes redações concordarem com a verificação, em um processo conhecido como "crosscheck". 

A coalizão é coordenada pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) a partir de uma iniciativa do First Draft, um projeto do Centro Shorenstein da Harvard Kennedy School. A utilização do WhatsApp é uma novidade para o First Draft, que já liderou o CrossCheck, premiado projeto focado nas eleções francesas de 2017, e atuou em parceria com agências de verificação de fatos durante as eleições britânicas e alemãs.

“Com cerca de 120 milhões de brasileiros usando o WhatsApp, essa é a principal plataforma de comunicação para a maioria das pessoas no país. Assim, todo tipo de informação flui pela plataforma, incluindo a desinformação”, disse Claire Wardle, que lidera o First Draft no Centro Shorenstein da Harvard Kennedy School. “O Comprova nos dá uma oportunidade real de entender o papel do WhatsApp no ??Brasil, especialmente sobre como os eleitores o usam durante uma campanha eleitoral”, acrescentou.

Para Daniel Bramatti, presidente da Abraji, abrir um canal de participação de usuários do WhatsApp é uma iniciativa que reforça e amplia o caráter colaborativo do projeto. “Como o WhatsApp não é uma rede aberta e seu conteúdo é criptografado, só com a ajuda dos usuários poderemos responder ao conteúdo enganoso que circula na plataforma”, observou.

Além do Correio do Povo, participam do Comprova: AFP, Band News, Band TV, Canal Futura, Exame, Folha de S.Paulo, GaúchaZH, Gazeta Online, Gazeta do Povo, Jornal do Commercio, Metro Brasil, Nexo Jornal, Nova Escola, NSC Comunicação, O Estado de S.Paulo, O Povo, Poder360, Rádio Band News FM, Rádio Bandeirantes, revista piauí, SBT, UOL e Veja.

O Comprova conta com o apoio do Projor, entidade que trabalha para fortalecer o jornalismo no Brasil. A Google News Initiative e o Projeto de Jornalismo do Facebook ajudaram a financiar o projeto, e ambas as empresas estão fornecendo suporte técnico e treinamento para as equipes envolvidas. Parceiros institucionais incluem a Abraji, a ANJ (Associação Nacional de Jornais no Brasil), o escritório do Centro David Rockefeller para Estudos Latino-Americanos da Universidade de Harvard, o Projor, a agência Aos Fatos e a RBMDF Advogados. Os parceiros de tecnologia incluem CrowdTangle, NewsWhip, Torabit, Twitter e WhatsApp.

Confira os canais de comunicação do Comprova:
WhatsApp: (11) 97795-0022
Site: projetocomprova.com.br
Facebook: facebook.com/ComprovaBR
Twitter: twitter.com/comprova
YouTube: youtube.com/comprova

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895