Serra diz que em janeiro avisou Lula de 'armação'

Serra diz que em janeiro avisou Lula de 'armação'

Na ocasião, o tucano se preparava para confirmar sua candidatura à Presidência da República

AE

publicidade

O candidato tucano José Serra disse ontem que chegou a avisar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a possibilidade de ter havido quebra de sigilo fiscal de sua filha Verônica Serra. Em entrevista ao portal IG, Serra disse que tratou do assunto com o presidente em janeiro deste ano, quando levantou a suspeita que poderia ter sido violado o sigilo de Verônica.

Na ocasião, Serra aparecia na liderança das pesquisas de intenção de voto e se preparava para confirmar sua candidatura à sucessão de Lula enfrentando a petista Dilma Rousseff. "Eu disse a ele (Lula) que havia uma armação contra familiares meus, inclusive no blog do Lula, no blog da Dilma, dos amigos do Lula. E que tinha inclusive elementos de quebra de sigilo. Eu estava preocupado e passei cópia para ele disso em janeiro", afirmou. "Mas só se confirmou a quebra agora. Eu suspeitava", disse Serra ao IG, confirmando informação publicada pelo jornal Folha de S. Paulo.

Em Porto Alegre, Lula rebateu a declaração. "Não tem nada de mais que a internet publicou", reagiu Lula. "Tem insinuações, como tem contra o presidente Lula, como tem contra a família do presidente Lula, como tem contra vocês, jornalistas."

"Tenho coisas mais sérias para cuidar do que as dores de cotovelo do Serra", ressaltou, insinuando que o tucano estaria usando o episódio para atrapalhar a candidatura da rival Dilma Rousseff (PT). "Serra precisa saber de uma coisa: uma eleição a gente ganha convencendo os eleitores a votar na gente, não é tentando convencer a Justiça Eleitoral a impugnar adversários. O senhor Serra que vá para a rua, que melhore a qualidade do seu programa, que faça proposta de coisa que ele quer fazer para o nosso país, que apresente soluções para o crescimento industrial."

Corpo mole

Na entrevista ao portal IG, Serra criticou a atuação da Receita no caso e disse que está havendo "corpo mole" na apuração e uma espécie de "operação abafa" para impedir o avanço das investigações. A campanha petista nega responsabilidade no caso e ainda decidiu abrir processos contra Serra por conta das acusações a Dilma e ao PT. Na entrevista, o tucano voltou a culpar Dilma.

Bookmark and Share


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895