Análise da prorrogação do uso de herbicidas com Paraquate é adiada

Análise da prorrogação do uso de herbicidas com Paraquate é adiada

Anvisa atendeu pedido da Frente Parlamentar da Agropecuária e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil e examina a mudança da data de 22 de setembro deste ano para 31 de julho do ano que vem

Correio do Povo

publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adiou a decisão sobre a prorrogação ou manutenção da data de proibição, comercialização e uso de herbicidas que contenham o princípio ativo Paraquate, que era esperada para ontem. Uma resolução técnica de 2017 estabelece a proibição do ingrediente a partir do próximo dia 22 de setembro. No entanto, atendendo a um pedido da Frente Parlamentar da Agropecuária e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja), a Anvisa examina a mudança da data para 31 de julho do ano que vem, ao final do ciclo agrícola 2020/2021.

O diretor responsável pelo relatório do processo, Rômison Rodrigues Mota, deu parecer favorável à manutenção de 22 de setembro como data para a proibição definitiva do Paraquate no Brasil, alegando que permanecem as evidências científicas de que pode haver aumento do risco de Mal de Parkinson e mutagenicidade nos humanos que tenham contato com a substância.

O parecer não chegou a ser votado em razão do pedido de vistas da diretora Meiruza Sousa Freitas, que tem o prazo de duas sessões da diretoria para apresentar seu voto. Como as sessões da Anvisa são semanais, a decisão deve ficar para a primeira semana de setembro.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895