A preservação da memória e o lugar simbólico de monumentos na história e luta contra o racismo

A preservação da memória e o lugar simbólico de monumentos na história e luta contra o racismo

Correio do Povo

O presidente dos Estados Confederados, Jefferson Davis, caído depois que os manifestantes a derrubaram em Richmond, Virgínia.

publicidade

O patrimônio público tem um papel-chave na formação da memória social e lidar com o passado é um esforço universal. Quando os manifestantes jogaram o monumento de um comerciante de escravos no porto de Bristol, eles galvanizaram um debate sobre estátuas associadas a figuras associadas a diferentes formas de opressão. O Direto ao Ponto debate a preservação da memória e o lugar simbólico de monumentos na história e luta contra o racismo.

O repórter Eric Raupp discute o tema com a historiadora e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Caroline Silveira Bauer. Ela integra o Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado e pesquisa a representação de passados traumáticos, a elaboração de políticas de memória e a educação em direitos humanos.

Ouça:

 

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895