Como o Brasil pode ser impactado pela disputa entre China e EUA pela tecnologia 5G

Como o Brasil pode ser impactado pela disputa entre China e EUA pela tecnologia 5G

No Brasil, atuação da chinesa Huawei é extensa no fornecimento de equipamentos para operadores de telecomunicações

Correio do Povo

publicidade

A disputa entre os Estados Unidos e a China sobre a atuação da gigante das telecomunicações Huawei na implementação da tecnologia 5G  ganha a cada dia um novo capítulo. A pressão norte-americano sobre seus parceiros e acusação de que a empresa é ameaça à segurança por realizar espionagens a mando do governo chinês já fez com que países como Canadá, Índia e Austrália proibissem a marca de atuar em seus territórios.
Em novos desdobramentos ocorridos nesta semana, o Reino Unido reverteu uma normativa e anunciou a proibição do uso de equipamentos da chinesa a partir do fim do ano. 

No Brasil, a presença da Huawei é extensa no fornecimento de equipamentos de tecnologia para diversas operadoras de telecomunicações. Em meio ao embate, o presidente Jair Bolsonaro ainda não tomou posição sobre como o país irá encarar as acusações à chinesa. Qualquer decisão da marca no leilão da 5G, que será um dos maiores do mundo, precisará de respaldo técnico, legal e jurídico e ficará a cargo do Ministério das Comunicações.

O Direto ao Ponto recebe o professor Doutor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP) Yi Shing Tang para discutir os impactos deste cenário internacional, entre as maiores economias do mundo, no Brasil e suas ambições com a telefonia de quinta geração. A apresentação e produção é de Eric Raupp.

Ouça:

 

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895